RSS

Arquivo mensal: novembro 2011

Who dat? New Orleans

Tem algo pior do que não achar suas fotos? Então, este blog começa em tom de lamento! Não gosto de postar fotos que não são minhas, mas neste sou obrigada porque não consigo achar as fotos da minha viagem! Acho que se perderam com o maldito HD portátil que só funcionou por 1 mês. ARGH, ódio!

Então, lamúrias feitas, vamos ao que interessa. New Orleans! Ô cidadezinha maneira! Para começar, devido a sua localização geográfica, já apresenta inverno ameno, o que possibilita para uma visitinha fora de época e das passagens ao hotel, tudo mais barato! Claro, se você deseja vivenciar Mardi Grass ou New Orleans Jazz Festival (só curti a Mardi Grass), você vai ter que desembolsar como um turista normal, do contrário, as outras atrações estarão lá!

Vamos a elas:

French Quarter:  Certamente a vizinhança mais popular da cidade, Bourbon Street é palco de diversão 24 horas por dia. Os bares lado a lado, por blocos a fio abertos 24 horas por dia todos os dias do ano são uma atração por si só. É possível ouvir da calçada as músicas dos bares, muitas vezes de bandas ao vivo, misturando o jazz e o  blues no ar. Só espere uma rua lotada assim nos feriados populares. Fora de época a rua é super tranquila de trafegar e você não precisa se preocupar em ser “flashed” (quando uma mulher levanta a camisa e mostra os seios). Isso só acontece na época da Mardi Grass, que é o carnaval deles. Você já deve ter ouvido falar. As pessoas que ficam dos andares de cima, das sacadas, muitas vezes jogam os cordões coloridos para as pessoas da multidão vestirem. Vai muito do que você quer fazer para se divertir em New Orleans. Odeio multidões de bêbados suados muito próximos a mim, logo Bourbon Street fora de época é o máximo. Você caminha em paz, aprecia a arquitetura francesa do século XVIII, entra e saí dos bares sem passar sufoco, não precisa lutar para pedir uma cerveja gelada…

Cafe du Monde: Estabelecido em 1862, o Café é um clássico ponto turístico, de relevância até econômica. Quando o Furacão Katrina passou pela cidade, o lastro de destruição não perdoou nada. Havia dúvidas da recuperação da cidade, da capacidade da administração pública reverter o quadro calamitoso, dúvida se os refugiados retornariam à cidade e dúvidas se os turistas ainda se sentiriam atraídos. Exemplificando a raça do povo conhecido pelo famoso “Who dat?” Abriu suas portas apenas 6 semanas após o fatídico episódio. A reinauguração foi até televisionada ao vivo por vários canais até europeus e assim com este marco, aos poucos a cidade começou a se reerguir.

House of Blues: dispensa apresentações. Não deixe de ir! Antes mesmo de viajar, visite o site e agende um show. Assim como a de Boston, a House of Blues New Orleans é uma das mais tradicionais. Uma peculiaridade: o lugar é menor do que você imagina, mas bem menor,  espremido entre 2 edifícios em uma rua perpendicular a Bourbon. Apenas pergunte onde é, alguém falará, “right over there, 2 or 3 blocks over dat way!”

Passeie pela história americana a bordo da balsa que cruza o Rio Mississippi em New Orleans. É legal, grátis e você irá reconhecer o cenário do filme Deja-Vu (com o Denzel Washington). (Ah uma dessa aqui em Floripa, para aliviar o tráfego da entrada e saída ÚNICA da Ilha de Santa Catarina, conhecida como Florianópolis…) Perto de onde você pega a balsa do lado de New Orleans, você já pode até almoçar por lá, no Bubba Gump. O nome é familiar? Pois então, o restaurante que ganhou vida no filme Forrest Gump está lá e o camarão é perigoso! Não se espantem com as filas. Elas andam rápido. Outro prato típico da culinária crioula que deve ser experimentado enquanto em “N’awlins” é ostra gratinada. Nossa, até quem não gosta adora!

Já cobrimos o que fazer, onde e o quê comer; agora, onde ficar:

 Não é barato, eu aviso logo, só que a localização é ímpar. Se você estiver a pé, estará bem servido e se estiver de carro não precisará pagar para estacionar. Estacionamento é um problema em NOLA, especialmente em alta temporada. Outras opções de hotel são pequenos bed and breakfasts no coração do french quarter. A grande vantagem é uma grande desvantagem: você está no coração do bairro. Nem pense em reclamar do barulho na hora de dormir. Onde ficar em NOLA vai depender muito da sua prioridade porque algo você vai ter que comprometer. Se você não quiser comprometer, viaje em 4 pessoas e fique no mesmo quarto com 2 camas de casal (double beds) Está opção é muito comum nos Estados Unidos e assim barateia a viagem em muito, possibilita que você se hospede melhor e, além do mais, é sempre bom ter com quem dividir estes momentos especiais!

Só relembrando que as fotos não são próprias, retiradas do Google Images e sem tratamento.

 

 

Anúncios
 
Deixe um comentário

Publicado por em 22/11/2011 em Viagens

 

Tags: , , , , , , ,

O que acontece na Fabulosa Vegas…

Atire a primeira pedra quem nunca pensou em cometer um pecadinho! Não ser tão politicamente correto ou fazer algo do qual “mamãe” não se orgulharia. Beijar um estranho ou perder mais dinheiro que você tinha ou quem sabe até sair do armário por uma semaninha? Pois então, não é à toa que existe o ditado “O que acontece em Vegas fica por lá”.

Las Vegas, também conhecida como Disney para adultos é um dos destinos mais populares do mundo. Festas de solteiro, casamentos de última hora e festas de divórcio, todas ocorrem por lá. A minha maior surpresa  foi conhecer uma Vegas além do profano. É, pronto falei! Além do profano, além do que você quer fazer mas não quer que ninguém saiba. O Strip,aquela rua LOTADA de casinos magníficos é super limpa a ponto de você achar que está em um cenário, sem comentar no tributo à arquitetura que é a cidade. Comecemos pelo fato de ser um deserto que não estaria ali se não fosse pelo Homem e sua mania de conquistar a natureza e represar o Lago Mead.

Se você é que nem eu e não vê a mínima graça de ir a Vegas porque você não pensa em fazer nada do que você se arrependeria eu te digo: vale a pena sim! Eu fiquei surpresa em ver a organização e a limpeza da cidade. Tudo bem que para um bom brasuca, qualquer cidade americana esbanja organização, mas Vegas ainda te vende a ilusão de que o Strip é o reflexo de TODA a cidade porque é a única coisa que o turista médio vê e neste simples fato já vale. Também a facilidade de navegar a cidade, seja a pé (recomendado) ou de carro alugado. Tudo é extremamente bem sinalizado e TODOS casinos oferecem estacionamento de graça! Então, vamos ao que interessa:

Vegas para mortais:

Onde ficar: Harrah’s, no MEIO do Strip. Não vale a pena ficar afastado porque não é recomendável andar fora do Strip ou longe dele e o preço, quando comparado aos demais Casinos no Strip é sem dúvida o melhor custo benefício devido a sua localização e amenidades. De preço semelhante mas longe da bagunça está o Stratosphere (aquele com uns brinquedos radicais no topo, por sinal, a vista lá de cima é recomendadíssima!). Eu fiquei neste porque eu tinha um carro alugado (e porque eu não botei fé no Harrah’s) Para quem curte uma melodia caipira americana, o popular cantor Toby Keith tem um restaurante no Harrah’s, nomeado pela sua famosa música “I love this bar“.

Opções de comida não faltam. Por sinal, por $15 você acha um almoço estilo All you ca eat e muito bom. Cada Casino tem inúmeros restaurantes, se você não gostou da cara da comida oudo preço, simplesmente procure outro. Como eu aluguei carro, eu comi no Mac Droga. Nada é mais barato do que o Menu de $1 dolar!

DICA DE OURO: beberrões, enquanto no Casino, botando dinheiro na máquina, os drinks servidos são GRÁTIS, você só deve dar gorjeta para a garçonete. Abre essa mão! 2 dólares para o primeiro que ela trouxer e depois $1 por bebida.

Não perca: O Jardim do Bellagio, que sempre tem uma exibição muito linda. Na minha visita foi a maior exibição de oliveiras esculpidas no mundo. O show de águas do Bellagio, o show dos Piratas do Treasure Island e simplesmente observar os adultos passeando nas “gôndolas” do Venetian não tem preço! Também Old Vegas foi revigorada. Eu não tive oportunidade de ver porque fui sozinha e me disseram que Vegas não é o lugar para você ficar dando sopa. Por sinal, dica generalizada, não dê sopa. Hoover Dam: todos os dias saem excursões para a represa. Verifique com a recepção do seu hotel.

Olha só os adultos nas gôndolas do hotel...

 
1 comentário

Publicado por em 19/11/2011 em Sem categoria

 

Tags: , , , , , , ,